Quinta de Arcossó Bastardo: Elegância e Caracter

Vinho tinto Quinta de Arcossó Bastardo 2016

 

De qualquer Bastardo, não é expectável forte tonalidade cromática, e neste Arcossó não é exceção. Elogia-se o granada aberto que lhe é muito peculiar, que legitima a antecipação de elegância e subtileza.

O aroma é um dos seus fortes. Não por ser intenso, mas pelo repertório de fruta vermelha, cereja, alguma ameixa vermelha, fumados suaves e matagal seco. Perfil aberto e sereno, ligeiro floral, sem explosões, que apetece a cada “cheiradela”.

Na boca a primeira e principal sensação é a da suavidade e envolvência da textura. Produz sensação de frescura apesar da acidez não ser o seu forte, essa vivacidade vem do perfil da fruta. Parte do engaço utilizado tem em vista ajudar no equilíbrio dos 14% de teor alcoólico, que na verdade nem se sente, contudo favorecem o insinuante acetinado. Perfeitamente desviado de qualquer sensação de peso. Tem final de agradável persistência aromática, de apelativa silhueta gastronómica. Excelente exemplo desta casta num dos seus grandes baluartes, a região de Trás-os-Montes.

A suavidade e elegância aromática, apontam-no propostas gastronómicas também elas elegantes. Idealmente peças nobres, moldadas pela textura e macia suculência, (lombo, por exemplo). Ingredientes do “mar” de algum porte, a título de exemplo o atum, espadarte, tamboril, robalo, polvo, em confeções tais como assados, estufados suaves, corados e alguns grelhados. Pratos vegetarianos, com alguma leguminosa e tubérculos, cogumelos, o seitan, podem ser boas opções. Não esquecer os folares e bôlas regionais. Ervas aromáticas, secas e algumas especiarias mais frescas, serão belo complemento ao vinho. Pronto ao consumo.

Ajustar a temperatura de serviço para os 14ºC- 16ºC, para fazer valer a fruta e frescura de sabor.

O sommelier Manuel Moreira sugere um vinho semanalmente.

Junta-te à nossa comunidade. Não fazemos spam.