Conheça Ouranos e Melissae: os novos vinhos de carácter da Aphros

A marca Aphros acaba de lançar dois novos vinhos – Ouranos e Melissae – que têm tudo para fazer história na cronologia de vida desta adega de produção ecológica e sustentável. E o melhor é que estão à venda na Virgu Wines.

Ouranos e Melissae são as mais recentes produções da Aphros, marca desenvolvida pelo ex-arquitecto Vasco Croft que se reinventou como filósofo de “vinhos biodinâmicos” na Quinta do Casal do Paço, em Padreiro, Arcos de Valdevez. Uma marca que continua a surpreender com vinhos de carácter que apaixonam especialistas e leigos. Em plena Região dos Vinhos Verdes, a adega de Vasco Croft funciona assente em princípios sustentáveis e ecológicos numa abordagem filosófica da produção de vinho.

Foi neste cenário quase idílico, tanto na beleza pura da paisagem como nos fundamentos produtivos, que nasceram o Ouranos e o Melissae, “uma nova geração de vinhos”, como destaca Vasco Croft na sua apresentação no site da Aphros. “Representam 15 anos de pesquisa em viticultura e vinificação na região dos Vinhos Verdes” e constituem uma “forte afirmação” sobre o potencial desta zona como “local de nascimento de vinhos de excelência”, constata o produtor.

O Ouranos é um vinho tinto que assume o nome do antigo Deus dos Céus na Mitologia grega. Um nome escolhido numa alusão à sua “extrema leveza” que nos faz “sentir como se estivéssemos a flutuar no ar”, refere ainda Vasco Croft. A Revista de Vinhos fala dele como “encantador”, atribuindo-lhe 18,5 pontos e salientando que é “um tinto que cheira e sabe a liberdade”.

Para o produtor, “Ouranos significa a ressurreição de um estilo de vinho”, uma vez que é composto por uvas Alvarelhão, uma casta antiga quase extinta que é sinónimo de “elegância e requinte”. Após anos de pesquisas e de experimentações, o Ouranos que está à venda em lojas seleccionadas, incluindo a Virgu Wines, apresenta uma “cor rubi muito leve” e uma “leveza com comprimento e profundidade”, depois de “envelhecido por 9 meses em barricas de castanha usadas”.

Já o Melissae é um vinho branco que recebe o nome das ninfas do mel, constituindo “um tributo às abelhas”, como nota Vasco Croft na sua apresentação. Trata-se de um vinho “com intensos aromas florais que lembram o néctar” colhido pelas abelhas e que recebeu 19 pontos na análise da Revista de Vinhos que conclui que se trata de “um grande branco”. As uvas que o compõem encontram-se na “parcela mais alta” do produtor e onde também “moram” as abelhas, o que reforça a inspiração para o nome.

São dois produtos de excelência que encontra na garrafeira Virgu Wines e que podem ser a companhia perfeita para esta quarentena. Para a Aphros “materializam uma nova fase”, como vinca Vasco Croft, salientando que são as “primeiras criações” desde as entradas dos enólogos Tiago Sampaio e Miguel Viseu para a sua equipa, em 2017.

Clique para ver os vinhos: